ATIVIDADES FÍSICAS!

CAMINHADA NÓRDICA E A DOENÇA DE PARKINSON

Publicado em junho  de 2018

Informações baseadas no artigo [1] ao final

A Doença de Parkinson (DP) afeta os movimentos das pessoas. Quem tem a doença tende a ter tremores, lentidão e dificuldade de se mexer. Ainda não se sabe exatamente  o que causa a DP. Especialistas dizem que a DP tem a ver principalmente com a dopamina. E o que é dopamina? Dopamina é uma substância produzida por células do cérebro com a função de levar as correntes nervosas do cérebro ao resto do nosso corpo. Se faltar dopamina, essas correntes não funcionam como deveriam, e os movimentos podem ser afetados.

Exercícios de caminhada são muito bons para ajudar as pessoas com DP, pois são um “treinamento” para ajudar a prevenir quedas. A atividade física, como um todo, tende a ajudar em tudo!

Você já ouviu falar da caminhada nórdica? A CAMINHADA NÓRDICA é uma caminhada que se faz com a ajuda do apoio de dois bastões, como fazem os esquiadores na neve. Eles deslizam em cima dos esquis e contam com o apoio de dois bastões.

Essa caminhada tem o nome “nórdica” porque apareceu lá no norte da Europa, na Finlândia. Na Alemanha, é a onda do momento para quem faz trilhas e para quem gosta de fazer caminhadas mais longas. Fez tanto sucesso que virou moda.

Mesmo pessoas que não têm a DP, jovens e adultos, praticam muita essa caminhada com bastões. Usar esses bastões especiais ajuda no equilíbrio e diminui a sensação de cansaço, especialmente se a pessoa carregar uma mochila nas costas. Muitos turistas europeus em seus passeios de férias também usam esses bastões!

Especialistas recomendam a caminhada nórdica para quem tem problemas nas articulações dos joelhos, nos quadris e na coluna.

 

Então, fica fácil concluir que a caminha nórdica também pode ajudar a quem tem DP! Isso porque a pessoa, além de exercitar as pernas, tem que segurar os bastões e se apoiar neles. Desse jeito, a pessoa tem menos chance de cair e mexerá mais com os braços enquanto anda, assim como trabalhará a musculatura do tronco.

Importante:

1) Esse exercício precisa ser acompanhado e orientado por um Profissional de Saúde habilitado, médico, fisioterapeuta ou educador físico.

2) Os bastões são especialmente fabricados para a caminhada, com regulagens de altura para cada pessoa e tiras para as mãos. NÃO IMPROVISE!

3) Diferentes modelos de bastões para caminhada nórdica estão à venda em grandes lojas de materiais esportivos. Os mais em conta saem em torno de R$ 100,00 (cem reais) o par - pesquisa em lojas físicas, Porto Alegre - RS em maio de 2018.

Quer saber mais sobre a CAMINHADA NÓRDICA?

=> Pesquisa e atendimentos na UFRGS sobre caminhada nórdica e a Doença de Parkinson – Porto Alegre –RS

LINK:

http://www.ufrgs.br/secom/ciencia/estudo-avalia-beneficios-da-caminhada-nordica-para-pacientes-com-parkinson/

=> Um artigo científico atual em português sobre o tema – referência completa ao final [1]

Revista Brasileira de Ciências do Esporte (2017). Aspectos biomecânicos da locomoção de pessoas com Doença de Parkinson: revisão narrativa[1] - de Monteiro, Wild, Martinez, Pagnussat e Preyré-Tartaruga (2017)

LINK do artigo:

https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0101328915301190?via%3Dihub

 

[1] REFERÊNCIA DO ARTIGO CITADO:

Autores: Elren Passos Monteiro, Lúcia Bartmann Wild, Flávia Gomes Martinez, Aline de Souza Pagnussat, Leonardo A. Peyré-Tartaruga. Título original: Aspectos biomecânicos da locomoção de pessoas com doença de Parkinson: revisão narrativa. Fonte: Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Volume 39, Issue 4, 2017, Pages 450-457, ISSN 0101-3289,<https://doi.org/10.1016/j.rbce.2016.07.003.>

Palavras-chave/Keywords: Cinemática; Eletromiografia; Marcha patológica; Parkinsonismo primário; Kinematic; Electromyography; Pathologic gait; Parkinsonism; Cinemática; Electromiografía; Marcha patológica; Parkinsonismo primário

Foto: Caminhada Nórdica - evento APARS - abril 2018. Foto: N. Chardosim