O Parkinson já afetou e continua afetando centenas de milhares de pessoas pelo mundo, incluindo diversos famosos da mídia que tiveram ou têm a doença de Parkinson. Na série Famosos com Parkinson você irá conhecer as personalidades que conviveram ou convivem com esta doença.
O Parkinson já afetou e continua afetando centenas de milhares de pessoas pelo mundo, incluindo diversos famosos da mídia que tiveram ou têm a doença de Parkinson. Na série Famosos com Parkinson você irá conhecer as personalidades que conviveram ou convivem com esta doença.

Em 1998 Michael J. Fox, um famoso ator nascido na Califórnia e que fez muito sucesso no filme “De Volta Para o Futuro”, revelou para o mundo inteiro que sofria com a doença de Parkinson desde 1991.

Essa doença acabou servindo de inspiração para o ator lançar a sua autobiografia intitulada Lucky Man, que quer dizer “Homem de Sorte”.

Em sua obra ele conta toda a experiência que teve com o surgimento da doença e como ele fez para lidar com esse tipo de problema.

Desde a descoberta da doença de Parkinson, Michael J. Fox tem sido um militante ativo na defesa de pesquisas envolvendo células-tronco como forma de cura para a doença de Parkinson.

Muhammad Ali também é outro nome que faz parte do grupo dos famosos com Parkinson.

Ele foi considerado o melhor pugilista de todos os tempos, sendo referenciado como uma pessoa muito boa no que faz, não só nos ringues, mas também nas causas políticas.

Esse grande lutador costumava atrair o público com atitudes menosprezadoras em relação ao seu adversário, no qual adorava lançar críticas indiscretas e também racistas e isso de certo modo acabava causando um efeito psicológico devastador nos seus oponentes.

Ali é atualmente considerado o rei do boxi mundial e desde o ano de 1980 passou a conviver com os diversos sintomas da doença de Parkinson.

Em 2010 ele foi buscar tratamento para a doença em Israel, onde o tratamento é realizado com células tronco adultas. A eficácia desse método ainda não é comprovada cientificamente, tendo em vista que os testes só foram realizados em ratos.

Esse foi talvez um dos casos mais conhecidos da doença de Parkinson.

Papa João Paulo II foi o primeiro papa no terceiro milênio e por volta do ano de 2005, ele já apresentava a doença em estágio bastante avançado, onde em cada aparição pública ficava notório os problemas decorrentes da doença em seu corpo, principalmente no que se refere aos tremores nos membros superiores.

Ainda nesse mesmo ano o mundo praticamente parou diante da notícia de sua morte.

O Papa vivia uma vida bem agitada com diversas viagens, e com o avanço da doença cada novo compromisso se tornava ainda mais complicado devido a sua condição física.